informativos

AVANÇOS TECNOLÓGICOS, HOME OFFICE E HORAS EXTRAS

Google e Facebook, duas gigantes da econômica global, postergaram a adoção do Home Office até 2021. O Twitter anunciou que é possível que seja incentivada a modalidade de trabalho, dependendo das funções “para sempre”.

No Brasil, a XP Investimentos e o Banco Itaú também anunciaram a prorrogação do home office. Claro que estas duas grandes possuem recursos muito superiores à realidade da maioria das empresas brasileiras.

Fato é que este modo de trabalho veio para ficar, pois reduz consideravelmente os custos empresariais, principalmente aqueles ligados com estrutura e coordenação de pessoas. Também existem estudos preliminares que, embora prematuros, demonstram um aumento de produtividade.

Contudo, há vários aspectos jurídicos que devem ser observados, especialmente no aspecto trabalhista, pois as demandas trabalhistas, segundo matéria publicada pela Infomoney, “cresceram 270% durante o auge da pandemia de Covid-19 no Brasil”.

Portanto, é relevante deixar os termos desta relação bem claros, observando sua forma de execução, instrumentos e materiais de trabalho, condições do local, e prezar pela segurança e tratamento dos dados que estes funcionários terão acesso.

Murilo Bortolosso
ADVOGADO OAB/RS 89.576

COMPARTILHAR O POST